Escrito em por

por Camila Andrade

pneus01

 

A ação simples de trocar a posição dos pneus faz toda diferença para a segurança do motorista e passageiros

Uma das maiores preocupações ao comprar um carro é com a segurança que ele oferece. Dispositivos como cintos e airbags são alguns dos pontos analisados. Mas será que só isso é suficiente? Assim como os itens de fábrica, o cuidado com a manutenção do veículo é fundamental para evitar problemas e acidentes. Fazer o rodízio de pneus, por exemplo, é uma ação que faz toda a diferença quando o assunto é segurança.

A preocupação com a segurança não deve acontecer somente na hora de adquirir um carro, mas durante toda sua vida útil, afinal, ele provavelmente será usado por um bom tempo e os pneus serão desgastados. “Para isso, é muito importante realizar medidas de prevenção para evitar algum tipo de acidente ou inconveniente enquanto estiver dirigindo. Parte dessas medidas precisam ser tomadas de maneira preventiva pelo próprio motorista. Realizar o rodízio de pneus do carro é uma das ações de prevenção mais importantes, afinal, é o pneu que mantem contato com o pavimento e permite ao carro se movimentar”, explica o proprietário da Renovadora de Pneus Santo André, André Luiz Leubet.

Trocar a posição dos pneus a cada período de tempo pré-determinado permite que o desgaste dos pneus ocorra de maneira uniforme. Além de ser uma medida preventiva importante para evitar diversos tipos de acidentes, fazer o rodízio de pneus de carro também ajuda o motorista a economizar dinheiro. “Caso os pneus estejam deformados de forma não uniforme, o motor precisará fazer mais esforço para que o carro se desloque com eficiência, e assim, mais gasolina será necessária”, comenta Leubet.

A vida útil de um pneu dura cerca de 50 mil quilômetros, sendo o prazo de rodízio estipulado entre 5 a 10 mil quilômetros de rodagem. Mesmo com esses parâmetros, essa contagem pode variar de acordo com as condições de via e condução enfrentadas pelo veículo.

Mas não se engane, fazer o revezamento não significa evitar deformidade, mas sim mantê-los iguais para que todos funcionem corretamente até o momento da efetiva troca por novos. Falhas por falta de alinhamento, balanceamento e calibragem também não são corrigíveis através do revezamento. Para evitar esses problemas, cheque a calibragem dos pneus a cada 15 dias. “Além disso procure levar seu carro a um local especializado para realizar o balanceamento e alinhamento. Essas medidas quando tomadas juntamente com o rodízio de pneus do carro, auxiliam para uma boa vida útil”, orienta André Luiz Leubet.

Como fazer?

Para cada tipo de carro há uma forma e configuração certa de revezamento. Seja para carros com tração traseira, dianteira ou nas quatro rodas. O procedimento pode ser realizado em uma oficina especializada. Aproveite e peça para o mecânico realizar o balanceamento e alinhamento, processos necessários após o rodízio para que o carro funcione perfeitamente.

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)