Escrito em por

pinhais04

 

A situação ocorreu há poucas semanas em uma residência do bairro Maria Antonieta

Uma equipe da Secretaria Municipal de Saúde de Pinhais salvou a vida de um bebê durante uma visita de rotina do programa “Mãe Paranaense”, no último mês de julho.

A situação ocorreu há algumas semanas em uma residência do bairro Maria Antonieta. Pelo protocolo do programa, uma enfermeira e uma agente de saúde, fazem o acompanhamento do crescimento e desenvolvimento dos recém-nascidos, em especial, no seu primeiro ano de vida.

Na ocasião, a equipe de saúde, composta pela enfermeira Daniele Araszewski e a agente de saúde Roseli Terezinha Posser Costa, foram visitar a mãe e a bebê, a pequena Heloísa, que estava completando o quarto dia de vida. Chegando a casa, fizeram algumas perguntas sobre o parto e pediram para examinar a criança. A enfermeira percebeu que a bebê estava sem se movimentar, hipoativa, apresentando uma cianose, as mãos e orelha estavam com aspecto arroxeado. Ao retirar o macacão da criança, viu que ela estava sem respirar e imediatamente realizou os primeiros socorros e a agente de saúde acionou o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). A enfermeira conta que a preocupação era grande porque a criança não respondia ou chorava, então passou a fazer manobras para tentar salvar a vida da pequena Heloísa. Na terceira tentativa a criança finalmente chorou e foi encaminhada imediatamente a Unidade de Saúde do bairro.

A situação era urgente e foi bastante rápida explica a enfermeira Daniele Araszewski. “Na hora eu sabia os procedimentos para agir, mas também tive bastante fé. Porque eu estava em um ambiente onde não tinham outros profissionais e nem aparelhos para auxiliar. Na minha profissão, embora eu tenha muitos anos de experiência, já passei por este momento de emergência, mas sempre dentro de um hospital. Aquele dia foi uma situação completamente diferente e tinha que agir. Tudo que foi feito deu certo. Uma visita de rotina acabou ajudando a salvar uma vida”, destacou Daniele.

A mãe de Heloíse, Julia Eduarda Teixeira, conta que a filha ficou internada no hospital por alguns dias, mas hoje está bem e com saúde. Ela agradece o trabalho da enfermeira e da agente e aprova a visita da equipe, que na opinião dela foram mais que profissionais da área de saúde. “Naquele dia, a Heloísa tinha mamado e depois estava dormindo no bebê conforto. Na hora que tiraram a roupinha dela vi que estava “roxinha” e dava para ver que estava afogada. A sorte que a equipe estava aqui agiram e tudo deu certo. Fico grata e acho o trabalho e estas visitas muito boas. Se não fosse o atendimento delas, talvez não teria minha filha. Como me falaram: elas foram anjos enviados por Deus”, afirmou Julia.

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)