Escrito em por

VisitaEstrutura

 

Deputado Alexandre Guimarães intermediou junto ao Estado instalação de estrutura e alocação de Defensor Público. Demanda é solicitada há pelo menos 15 anos

Campo Largo ganhou mais uma estrutura para garantir acesso gratuito ao judiciário: terá posto da Defensoria Pública estadual a partir de setembro. Inédita, conquista foi intermediada pelo deputado estadual Alexandre Guimarães (PSD).

“O prefeito Affonso Guimarães foi quem criou a Assistência Judiciária Gratuita em Campo Largo, marco da nossa história. Agora, tenho a honra de anunciar que estamos ampliando e oferecendo mais uma estrutura de atendimento”, explica o parlamentar.

Para o prefeito Affonso Portugal Guimarães, a conquista significa ampliação do acesso à justiça, que é um direito fundamental. “Tendo a Defensoria estadual aqui em Campo Largo, estamos respondendo a um direito da população. Agora vamos somar as forças municipal e estadual para garantir ainda mais acesso gratuito ao judiciário”, afirma.

A resposta positiva do estado veio em novembro de 2015, mas o processo para definir o local continuou até semana passada. A confirmação ocorreu na segunda-feira (18), quando o defensor público-geral Sérgio Rodrigues Parigot de Souza visitou a sala cedida pela Secretaria Municipal de Justiça e Cidadania, localizada no antigo Fórum.

A visita oficial também contou com a presença do subdefensor público-geral Dezidério Machado Lima e do secretário municipal de Justiça e Cidadania Lúcio Mauro Spacki.

De acordo com a Prefeitura, a defensora concursada pelo estado Paula Grein Del Santoro Raskin será responsável por coordenar o posto de Campo Largo.

Pela primeira vez na história

Campo Largo nunca teve Defensoria estadual, mas solicitava a estrutura há pelo menos 15 anos, segundo informações da Prefeitura. Em junho de 2015, o prefeito pediu auxílio ao deputado, que passou a intermediar a demanda junto ao estado. Em novembro do mesmo ano, após várias reuniões com Alexandre Guimarães, a Defensoria confirmou a criação do posto campo-larguense.

A escolha da sala passou por avaliações da equipe estadual até semana passada, quando ficou decidido o funcionamento no prédio da Secretaria de Justiça – o objetivo é que a população possa ter acesso, no mesmo local, à assistência judiciária das duas esferas, municipal e estadual.

Município e estado assinarão termo de cooperação nos próximos dias.

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)