Escrito em por

curitiba01

 

Depois de dois anos de queda, a arrecadação do Imposto sobre Serviços (ISS) em Curitiba voltou a crescer em 2018. O aumento real (já descontada a inflação no período) foi de 2,6%. O recuo nos anos anteriores foi de 6,91% e 6,24% respectivamente em 2016 e 2017.

Com isso, o imposto, que é a principal fonte de receitas do município, somou R$ 1,137 bilhão no ano passado. O crescimento da arrecadação tem reflexos positivos para a população, com mais investimento em saúde, educação, transporte e manutenção urbana, por exemplo.

O secretário municipal de Finanças, Vitor Puppi, diz que o cenário melhorou bastante em relação aos anos anteriores, mas o nível de arrecadação ainda está abaixo de 2012, quando chegou a R$ 1,16 bilhão. “Ainda temos um caminho a percorrer para que voltemos a recuperar o que foi perdido desde aquela época”, acrescentou.

A previsão para 2019 é que a arrecadação fique em R$ 1,157 bilhão.

Em valores, os segmentos de maior contribuição para a arrecadação foram: apoio técnico, jurídico e contábil, com R$ 187,6 milhões, o que representou um aumento de 11,9%; saúde e assistência médica, com R$ 161,5 milhões, alta de 0,27%; construção civil e engenharia, com R$ 119,1 milhões (queda de 2,75%); informática e tecnologia, com total de R$ 112,8 milhões (11,4% de variação) e bancos e instituições financeiras, com R$ 102 milhões e variação de 0,97%.

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)