Escrito em por

DSC_0328

Foto: João Senechal/PMC

Com muito empenho, dedicação, incansáveis reuniões, parcerias e sensibilização junto ao empresariado, ao longo destes dois anos e meio a frente da Prefeitura de Colombo, a Prefeita Beti Pavin, sabedora da necessidade dos colombenses em ter um hospital perto de casa, finalmente pode dar a boa nova, de que a Santa Casa de Misericórdia será oficialmente reaberta nos próximos dias.

“Foi uma batalha difícil, árdua, vencemos muitos entraves burocráticos junto a vários órgãos desde que assumimos. A Justiça já tinha autorizado no ano passado, e agora só faltava o Conselho Regional de Medicina, que tinha interditado a Santa Casa em 2012. Vendo todas as melhorias realizadas durante todo este tempo, autorizaram que os médicos ali possam trabalhar e atender a nossa população”, disse Beti Pavin.

Para tanto, a Prefeita foi no dia 03, acompanhada do secretário municipal da Saúde, Fernando Aguilera, do interventor da Santa Casa, Joaquim Rauli, do presidente da Câmara, vereador Waldirlei Bueno, dentre outros profissionais do setor, na diretoria do Conselho Regional de Medicina-CRM, assinar um termo de ajuste de conduta para reiterar que a Santa Casa está apta a funcionar a partir desta ação e de parcerias.

“Diante de vários casos de interdição ética do exercício profissional do trabalho dos médicos que acompanhamos no Estado do Paraná, este foi o primeiro que vamos iniciar o processo de reabertura para que o município volte a ter este serviço disponível a sua população”, comentaram os conselheiros do CRM, o presidente Luiz Ernesto Pujol e Carlos Roberto Rocha.

Anuência do Ministério Público

Toda esta ação tem a anuência, desde o ano passado, do Ministério Público, onde a justiça assinou a autorização para que a Santa Casa de Colombo firme convênios e possa reabrir. A partir de agora, uma empresa irá administrar a casa hospitalar com parceria da Prefeitura Municipal e do Governo do Estado. De acordo com a Prefeita, o Governo do Paraná fará um aporte financeiro para a instituição, o que será essencial para o funcionamento.

“Somente com esta união de forças entre o poder público, iniciativa privada, os cidadãos, muito trabalho e vontade é que estamos devolvendo a Santa Casa para os colombenses”, afirmou. Neste convênio o governo irá repassar R$ 1 milhão para aquisição de equipamentos médico-hospitalares e R$ 200 mil mensais para o custeio de despesas. E a Prefeitura programou repasses de R$ 250 mil mensais.

O local está previsto para iniciar com atendimentos ambulatoriais de clínica médica e gradativamente os demais, como a realização de exames e cirurgias, conforme explicou o secretário da Saúde de Colombo, Fernando Aguilera. “Estas consultas com especialistas serão encaminhadas através das Unidades de Saúde. Os atendimentos de urgência e emergência ainda não estarão disponíveis neste primeiro momento.”

Nova Ala

Após o retorno completo das atividades, seja das consultas eletivas até a ocupação dos 75 leitos, e o recredenciamento junto ao Sistema Único de Saúde – SUS, também há a programação entre os parceiros de viabilizar a construção de uma nova ala de atendimento, oferecendo assim serviços de alta complexidade. Para chegar nos dias de hoje, a Santa Casa passou por uma completa reforma, recuperação financeira e encaminhamentos da situação dos funcionários.

A Santa Casa de Misericórdia de Colombo, existe há mais de 50 anos e está fechada desde janeiro de 2012. É uma instituição filantrópica privada sem fins lucrativos e funcionará contando com doações e parcerias. No convênio com a Prefeitura de Colombo, o município irá comprar os serviços disponíveis ali para oferecer aos cidadãos.

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)