Escrito em por

foto I

 

Desde menino o deputado Adelino Ribeiro já demonstrava inclinação para a vida pública

Nascido no interior, em Goioerê, região Centro-Oeste do Paraná, filho de família humilde, Adelino Ribeiro (PRP) ralou muito para chegar ao parlamento estadual. Mas, desde menino já demonstrava inclinação para a vida pública. Na juventude atuou como líder comunitário do bairro Morumbi, onde a família se instalou, quando chegou em Cascavel (Oeste do estado), em 1975, local onde reside até hoje.

De engraxate a deputado

Antes de ingressar na política, Adelino foi engraxate e vendedor de loterias. “Não foi uma infância fácil, mas não reclamo. São os caminhos escritos por Deus, e Ele sabe porque as coisas acontecem na nossa vida”, diz.

Simplicidade e trabalho

Se a vida de um homem pode ser resumida em poucas palavras, no caso de Adelino Ribeiro são simplicidade e trabalho. Foi assim desde criança e continua sendo agora, na vida pública. “Trabalho muito porque é isso que as pessoas esperam de mim. E é para isso que sou pago. Sempre que as pessoas dizem que não faço mais do que minha obrigação, eu respondo que é isso mesmo. Faço minha obrigação, mas procuro fazer com carinho e dedicação”, confirma.

Reconhecimento

A vida pública de Adelino começou na liderança comunitária. Antes de ser eleito vereador, em 1997, foi presidente de uma associação de moradores no norte de Cascavel, na época, uma região problemática, com elevados índices de criminalidade e com pouca infraestrutura. O trabalho dedicado e honesto resultou em reeleição no ano 2.000, sendo o vereador mais votado da cidade. Em 2010 conseguiu se eleger deputado estadual com mais de 30 mil votos recebidos. “Penso que foi o reconhecimento pelo trabalho que realizei e também pelo meu jeito de ser”, argumenta. “Não mudei porque estou deputado. Não me sinto autoridade. Continuo sendo o mesmo Adelino, ainda ando de bicicleta visitando as famílias”, acrescenta Adelino Ribeiro.

Foi desse jeito, de bicicleta, que Adelino cresceu. De vendedor de loterias chegou à Assembleia Legislativa do Paraná. E continua assim, de bicicleta, visitando famílias e conversando com as pessoas para conhecer suas necessidades. “As pessoas precisam ser ouvidas, querem atenção e solução para seus problemas, e esse é o papel dos agentes políticos”, afirma.

Foto II (2) Foto III (2)

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)