Escrito em por

parana

 

 

As eleições para o Governo do Paraná não trouxeram surpresas, confirmando o que as pesquisas vinham apontando: a vitória do candidato Carlos Massa Ratinho Júnior (PSD), no primeiro turno, com 60% dos votos válidos, ultrapassando em muito o mínimo necessário de 50% dos votos válidos mais 1 para ser eleito no primeiro turno. Em segundo lugar, a atual governadora e candidata à reeleição Cida Borghetti (PP) alcançou 15,52%, enquanto João Arruda (MDB) obteve cerca de 13% dos votos válidos.

Aos 37 anos, Ratinho Jr. Alicerçou sua campanha em uma plataforma com foco na modernização e inovação na gestão, tendo ao lado o experiente empresário de 76 anos Darci Piana(PSD), que ingressa na política nestas eleições. No entanto, Darci é presidente licenciado da Federação do Comércio do Paraná(Fecomércio-PR), foi presidente do Sindicato do Comércio Varejista de Veículos, Peças e Acessórios do Paraná(Sincopeças-Pr), fundador e primeiro presidente da Cooperativa de Crédito do Sincopeças e Presidente do Conselho da Paranacidade. Também exerceu a Superintendência Regional da Companhia de Financiamento da Produção do Paraná, além da Presidência do Conselho Deliberativo do Sebrae-PR, além de outros cargos de gestão e liderança. Enfim, um vice à altura da proposta de “unir as forças políticas do estado”, conforme declarou Ratinho Jr., em sua primeira entrevista após a eleição.

Reforma administrativa

O candidato eleito do PSD também ressaltou, em coletiva de imprensa, que sua prioridade , após a posse, em 1º. de janeiro de 2019, será promover uma reforma administrativa no estado, com extinção de diversas Secretarias e diminuição no número de prédios alugados e de frotas de veículos. Também disse que deverá apoiar o candidato a Presidente da República no segundo turno, Jair Messias Bolsonaro (PSL).

Surpresas no Senado

No Paraná a grande surpresa ficou com a eleição para as duas vagas ao Senado, a partir da vitória dos candidatos Oriovisto Guimarães (PODEMOS) e Flávio Arns (REDE), respectivamente, com cerca de 29% e 23% dos votos válidos. Incluisve, contrariando a última pesquisa do Ibope, divulgada no sábado (06/10), que apontava ampla vantagem do candidato à reeleição Roberto Requião (MDB), com 38%, enquanto indicava um empate técnico entre Oriovisto (23%), Arns (21%) e Beto Richa (21%). Outro novato na política, Oriovisto é um dos fundadores do Grupo Positivo e certamente obteve uma grande capitalização de votos a partir do apoio recebido de Ratinho Júnior. Arns, por sua vez, tem uma longa trajetória na política, tendo sido Secretário de Estado no primeiro mandato do Governo Beto Richa (PSDB), passando por duas Secretarias, a de Educação e a de Assuntos Estratégicos, além de ter sido Vice-Governador na chapa que elegeu o tucano no primeiro mandato. Ainda foi Deputado Federal por três mandatos consecutivos e, depois, Senador eleito em 2002. Arns e Oriovisto representarão o Paraná no Senado junto com Alvaro Dias (PODEMOS), Senador que lançou candidatura à Presidência da República e que ainda conta com mais quatro anos de mandato no Senado.

Derrota de favoritos ao Senado em Minas, São Paulo e Rio

A votação para o Senado em alguns outros estados também contrariou expectativas , a exemplo de Minas Gerais, que não elegeu a ex-presidente Dilma Rousseff (PT), mesmo com as pesquisas apontando sua liderança. Em São Paulo, o destaque ficou para a derrota de Eduardo Suplicy (PT) ao Senado, e no Rio de Janeiro, a derrota do Senador Lindbergh Farias (PT). Os dois vitoriosos para o Senado no Rio foram Flávio Bolsonaro (PSL), que obteve a maior votação, seguido do ex-prefeito Cesar Maia.

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)