Escrito em por

RATINHO

 

Após as eleições do segundo turno, resultados apontam que 13 partidos elegeram governadores no Brasil. Nas eleições de 2014, nove siglas saíram vitoriosas.

O PT não conseguiu voltar à Presidência da República com a derrota de Fernando Haddad para Jair Bolsonaro (PSL), mas sai desta votação com o maior número de governadores no país. A legenda comandará o Executivo de quatro Estados a partir de 1º de janeiro de 2019. No entanto, obteve um desempenho pior do que em 2014, quando elegeu cinco governadores.

Já o PSDB vai governar três estados: São Paulo, Rio Grande do Sul e Mato Grosso do Sul, dois a menos do que em 2014. No entanto, o PSDB governará a maior população- 59,6 milhões de pessoas, ou 28,6% do país. Apenas São Paulo, o Estado mais populoso do Brasil, tem 45,5 milhões de habitantes. Em 2014, no entanto, a legenda governava 72,3 milhões no total.

PSL, MDB e PSDB terão três governadores cada, mas a situação da legenda do presidente eleito Bolsonaro (PSL) é diferente da dos partidos do atual presidente, Michel Temer, e do candidato tucano à Presidência, Geraldo Alckmin, que terminou no quarto lugar.

O PSL não tinha governadores até esta eleição. Já o MDB e PSDB encolheram.

O PDT também sofreu perdas significativas: tinha três governos e passa a ter um.
Já o DEM e PSC conquistaram dois governos, e o Novo, um – os três partidos não tinham governadores.

PSB (três), PSD (dois), PC do B, PHS e PP (um cada)

Confira abaixo como fica o mapa do Brasil de acordo com os partidos que ocuparão os governos estaduais

PT: Conseguiu se reeleger em três Estados: Rui Costa na Bahia, Camilo Santana no Ceará e Wellington Dias no Piauí. Conquistou também o governo no Rio Grande do Norte, com a vitória da senadora Fátima Bezerra
PSL: Venceu em Santa Catarina com Comandante Moisés, coronel da reserva dos Bombeiros. Em Rondônia, elegeu Coronel Marcos Rocha, policial militar reformado . Em Roraima elegeu o empresário Antonio Denarium

MDB: Alagoas foi o único Estado onde o partido se manteve no comando do Executivo, com a reeleição de Renan Filho. Mas o partido venceu no Pará, com Helder Barbalho, e no Distrito Federal, com Ibaneis Rocha.

PSDB: Em São Paulo, Estado que governa desde 1995 – elegeu João Doria. No Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja se reelegeu. E, no Rio Grande do Sul, Eduardo Leite.

DEM: Conquistou o governo do Mato Grosso, com a vitória de Mauro Mendes, e de Goiás, com a eleição do senador Ronaldo Caiado.

PSB: Manteve-se no governo de Pernambuco, onde Paulo Câmara se reelegeu. Na Paraíba elegeu João Azevêdo. No Espírito Santo elegeu Renato Casagrande.

PSC: No Rio de Janeiro foi eleito o ex-juiz federal Wilson Witzel. No Amazonas, o jornalista Wilson Lima.

PSD: Passará a governar o Paraná, com a vitória de Ratinho Junior, e Sergipe, onde Belivaldo Chagas assumiu o governo após Jackson Barreto renunciar e, agora, se reelegeu.

Novo: Venceu em Minas Gerais com o empresário Romeu Zema.

PCdoB: Vai governar o Maranhão. Flávio Dino foi reeleito.

PDT: Governará o Amapá, com a reeleição de Waldez Góes.

PHS: No Tocantins, Mauro Carlesse se reelegeu.

PP: Irá governar o Acre, com a vitória de Gladson Cameli.

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)