Escrito em por

curitiba01

 

Com a maior renovação de frota de toda a sua história, o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) Curitiba comemora, em 15 de setembro, 15 anos de operação no município. Desde o início desta gestão, Curitiba recebeu 32 novas ambulâncias, renovando 100% da frota operacional do Samu (composta por 28 veículos) e atualizando 80% da frota reserva (composta por cinco veículos).

O aniversário do Samu Curitiba e a evolução dos serviços prestados foram temas de homenagem na Assembleia Legislativa, na terça-feira (10/9), por proposição do deputado estadual Michele Caputo Neto. O evento contou com a presença do prefeito Rafael Greca.

“Este serviço público atento, que acorda antes da aurora, que não conhece se é madrugada, ou tarde, ou se é noite avançada, que enfrenta frio, chuva e geada, é valioso para Curitiba”, afirmou Greca.

O prefeito lembrou também que foi operado na véspera do ano novo por médicos do Samu.

“Estou aqui, positivo e operante, ‘funcionando’ e ‘prefeitando’ por causa do Samu”, contou Greca.

Maior oferta de atendimento

Com veículos mais novos e menos suscetíveis a problemas, a gestão aumentou a frota operacional do Samu Curitiba em mais dois veículos, passando de 26 (na gestão anterior) para 28 (atualmente).

A renovação e a ampliação da frota operacional reverteram em maior oferta de atendimento com despacho de ambulância. No início da gestão, eram realizados 295 atendimentos de ambulância do Samu por dia, agora já são 502, em média – um crescimento de 70%. Há 15 anos, no início da operação do Samu, eram feitos 105 atendimentos com ambulâncias por dia, em média.

Homenagem

Durante a cerimônia, 39 profissionais do Samu foram homenageados em reconhecimento aos trabalhos prestados. “Temos sangue, suor e lágrima de muitos neste trabalho”, disse Márcia Huçulak, secretária municipal da saúde de Curitiba. “Vocês são os anjos que estão presente na vida de milhares de pessoas. Muito obrigada a todos vocês pelo trabalho e pela dedicação”, disse.

Atuam no Samu Curitiba mais de 470 profissionais, entre médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem, condutores socorristas e rádio operadores.

Samu Metropolitano

O Samu iniciou suas atividades em Curitiba em 2004, habilitado pelo Ministério da Saúde, em 15 de setembro de 2004, por meio da portaria GM/MS nº 1928/2004. Na implantação, abrangia apenas Curitiba e São José dos Pinhais.

Ao longo dos anos, ampliou a atuação para 27 municípios da região metropolitana, passando de 1,5 milhão de habitantes atendidos inicialmente para 3,7 milhões.

Hoje, o Samu Metropolitano tem uma frota com 57 ambulâncias, além de um helicóptero, distribuídos em 34 bases nos munícipios atendidos. Há 15 anos, o Samu Metropolitano tinha 24 ambulâncias.

Central 192

A Central de Regulação 192 recebe cerca de 1,2 mil chamados por dia de todos os 27 municípios que compõem o Samu Metropolitano – há 15 anos o número de chamadas diárias para a Central era de 280, em média.

A Central 192 é o setor de inteligência no acolhimento de pedidos de socorro diretamente da população, triagem médica e tomada de decisão, buscando a melhor resposta para cada situação. O objetivo é buscar o atendimento certo, na hora certa e no local certo para as necessidades de urgências da população.

Em 2018, a Central 192 foi responsável pela regulação de 131.772 situações de urgências, com acionamento de ambulância Samu, sendo 78.636 destas dentro do município de Curitiba.

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)