Escrito em por

pinhais08

 

O Grupo Viva Mais tem ajudado a mudar a vida de centenas de pessoas que possuem hipertensão e diabetes

A Unidade de Saúde da Família (USF) Weissópolis promove o “Projeto Hiperdia”. Composta por aproximadamente 120 moradores do bairro, a iniciativa tem pessoas que possuem hipertensão e diabetes, sendo a maioria da terceira idade e que foram consultadas na USF e encaminhadas para o Grupo Viva Mais.

Os participantes se encontram duas vezes por semana com o objetivo de cuidar da saúde. Toda segunda-feira, durante uma hora, o grupo realiza atividade física no período da manhã. A ação é coordenada por um profissional de Educação Física que faz uma caminhada e um alongamento com os presentes na quadra esportiva do Centro de Artes e Esporte Unificados (CEU), que fica ao lado da USF. Já na sexta-feira, as pessoas vão até a unidade de saúde para aferir a pressão e fazer o exame de destro, verificando o nível de diabetes.

A agente de saúde da USF Weissópolis, Sueli Cremon Salvatico Wirth, ressalta que a iniciativa tem resultados positivos e extremamente benéficos aos participantes. “Esta ação proporciona uma melhora significativa na qualidade de vida. Ouvimos relatos de pessoas que saíram da depressão depois que entram no grupo, mudaram totalmente a forma de tomar remédio, pois fazemos palestras orientando à forma correta de tomar o medicamento. Ficamos emocionados, porque tínhamos pessoas que estavam prostradas dentro de casa, não conseguiam fazer nada, e hoje, vem fazer exercícios, e vemos nos sorrisos deles o quanto esta iniciativa mudou a vida deles”, destacou Sueli.

Além da atividade física, a organização procura desenvolver atividades paralelas. “Fizemos, recentemente, um passeio ao Jardim Botânico, em Curitiba. Foi bem interessante, pois tivemos pessoas de 60, 70 anos que chegaram lá, conheceram e ficaram encantadas. Outra vez, levamos o pessoal em uma horta de uma chácara de Pinhais. Também fizemos uma palestra para dar orientações, e agora, estamos planejando fazer um novo passeio para sair um pouco da rotina de exercícios, pois todos adoram”, diz Sueli.

Com 78 anos, a moradora Clara de Azevedo, só tem elogios ao projeto e bem humorada cita um ponto que todos gostam muito. “Eu participo das atividades deste projeto há 10 anos e participar está sendo muito bom. Consegui fazer várias amizades e ajudou muito a recuperar e melhorar a minha saúde. Hoje com quase 80 anos, faço caminhada, cuido do meu esposo e da minha casa. Eu acho as palestras e os passeios que são feitos muito bons. Aliás, já faz um tempinho que teve o último, a gente podia passear mais, porque gostamos bastante”, brincou Clara.

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)