Escrito em por

curitiba01

 

A Prefeitura de Curitiba vai encaminhar para licitação, em 2019, o projeto executivo para a reforma do Palácio 29 de Março, sede da Prefeitura de Curitiba, no Centro Cívico. Com o projeto pronto, será possível licitar a obra de reforma da edificação que foi inaugurada em 1969.

Antes da grande reforma, diversos serviços de manutenção estão sendo feitos pela administração municipal. Em janeiro, começa a impermeabilização de um dos quatro jardins suspensos da edificação, no primeiro andar. A medida deverá acabar com parte das infiltrações que afetam o andar térreo, onde funcionam algumas áreas da Secretaria de Finanças.

Além da nova impermeabilização, será feita a caixa de drenagem, necessária para direcionar as águas pluviais. O jardim suspenso será recomposto. Se a obra apresentar bons resultados, ela será feita igualmente nos outros três jardins do palácio.

Também em janeiro começa a ser feita, no bloco central, a manutenção da cobertura e serviços no sistema elétrico.

A troca de luminárias vem sendo feita progressivamente, melhorando a qualidade da iluminação no prédio onde trabalham cerca de 700 servidores.

Diagnóstico minucioso

Estas intervenções são resultado de um diagnóstico minucioso iniciado em 2017 e feito pela Secretaria do Governo Municipal (SGM), observando as infiltrações, aspectos relacionados ao conforto térmico, sistemas hidráulico e elétrico, janelas, vidros, entre outros.

“O Palácio 29 de Março vai passar por uma modernização futuramente. Enquanto isso, temos feito diversas manutenções, sempre respeitando as características da construção. Procuramos preservar tudo o que é possível, sem afetar a estética modernista”, afirma a arquiteta Claudia Stachera, da SGM, uma estudiosa do Palácio 29 de Março.

“O prédio do arquiteto Rubens Meister é tombado junto com o Centro Cívico. Qualquer alteração requer aprovação do patrimônio do Estado para não descaracterizar a edificação”, completa a arquiteta.

Eficiência energética

A substituição de lâmpadas que foi iniciada terá continuidade com a mudança de lâmpadas atuais por luminárias de LED e também será implantado um sistema de monitoramento. A modernização da iluminação é parte do trabalho que também terá início em janeiro com a implantação dos painéis solares no telhado do Palácio 29 de Março.

Com recursos do Programa de Eficiência Energética da Copel Distribuição, regulamentado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), a empresa vencedora da licitação, Quantum Engenharia, implantará o sistema de geração elétrica a partir de fonte solar – Sistema Fotovoltaico.

Está em estudo junto à Copel a possibilidade de instalação de uma central de ar-condicionado adequada. A execução desta etapa dependerá de recursos do Governo Federal, por meio do Programa Nacional de Conservação de Energia Elétrica – Procel, coordenado pelo Ministério de Minas e Energia e executado pela Eletrobras.

O programa foi instituído para promover eficiência energética nos prédios públicos, com economia de energia, melhoria dos sistemas de iluminação e refrigeração.

Renovação

O anteprojeto para a reforma do Palácio 29 de Março foi elaborado pela SGM. Segundo a coordenadora de projetos do Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba (Ippuc), Célia Bim, ele foi encaminhado para licitação do projeto executiv.o, orçado em R$ 971 mil. Só depois do projeto será possível licitar a obra.

A reforma compreenderá intervenções para a adequação da edificação às normas de segurança, acessibilidade, conforto ambiental, além da sua atualização tecnológica. A recuperação da estrutura inclui trocas de esquadrias, vidros, sistema elétrico e hidráulico.

Os recursos necessários para as obras estão garantidos, segundo a Secretaria de Finanças.

A arquiteta Claudia Stachera ressalta que as manutenções em andamento e a implantação dos painéis solares buscam atender ao pré-projeto. A reforma do prédio será a primeira de grande porte desde a inauguração do Palácio 29 de Março, em 1969. Claudia acrescenta que os trabalhos serão feitos de forma gradativa, sem a interrupção das atividades no prédio.

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)