Escrito em por

curitiba02

 

A Prefeitura de Curitiba iniciou, no dia 12, sexta-feira, uma série de reuniões com empreendedores de startups com objetivo de conhecer e estudar como as novas tecnologias podem ser usadas para melhorar a cidade e a qualidade de vida da população.

O primeiro encontro, com a participação do prefeito Rafael Greca, foi realizado no Engenho da Inovação, com a presença dos idealizadores das startups Robô Laura, Jacson Fressato, e Duopana, Luciano Kalil, Danilo Brizola e Marcos Zanatti.

Segundo Greca, a intenção é fazer de Curitiba uma cidade cada vez mais inovadora e conectada.

“O conhecimento que não se compartilha se perde”, disse o prefeito.

A iniciativa faz parte do Vale do Pinhão, movimento do ecossistema de inovação de Curitiba que integra a Prefeitura, universidades, startups, empreendedores, profissionais e investidores por soluções para cidades inteligentes.

“Fico muito feliz de ver a histórias dessas duas startups curitibanas que têm muito a contribuir para a cidade. Podemos pensar em como utilizar essas tecnologias a serviço da população de Curitiba”, afirmou o prefeito.

De acordo com a presidente da Agência Curitiba, Cris Alessi, a intenção é ter uma rotina de reuniões entre o prefeito e as startups da cidade. Somente no Vale do Pinhão há 492 startups cadastradas na cidade.

Laura

Criada há três anos pelo analista de sistemas Jacson Fressato, o robô Laura é um software que gerencia riscos na área de saúde e vem contribuindo para reduzir o tempo de identificação de casos de infecção generalizada em pacientes na UTI. Com o cruzamento de dados dentro dos hospitais, o Laura é capaz de reduzir a média de intervalo entre a suspeita e a confirmação do caso de 13 horas para três horas, o que é essencial para reduzir os riscos de morte.

As complicações hospitalares afetam cerca de 2,5 milhões de pessoas por ano no País. Foi por causa da morte da filha, vítima de sepse com apenas 18 dias de vida, que Fressato resolveu desenvolver a tecnologia. Em três anos, o Laura já atendeu 1,2 milhão de pessoas. Em Curitiba, o Hospital Erasto Gaertner e Nossa Senhora das Graças usam o robô. “Há um potencial muito grande de uso do Laura em hospitais da saúde pública”, diz Fressato.

Duopana

Desenvolvida por Luciano Kalil e Danilo Brizola em 2017, a startup Duopana criou um software de criação de comunidades digitais. Hoje a empresa gerencia plataformas de comunidades dos mais diversos nichos, da área médica à de beleza, de empreendedorismo a educação.

As plataformas são colaborativas, permitindo a multiplicação de conteúdo sobre cada assunto. O foco da Duopana, de acordo com Luciano Kalil, é aproveitar uma mudança no perfil de uso da internet.

“Hoje, 80% dos conteúdos na internet são feitos por pessoas e não mais por empresas, como no passado. E o mercado de nicho está em franco crescimento”, diz Luciano Kalil.

Entre os clientes da Duopana há comunidades médicas que discutem inovação com mais de 80 mil pessoas, além de portal de cabeleireiros com mais de 30 mil participantes. A startup deve fechar o ano com uma carteira de mil clientes e espera atrair investidores ainda esse ano.

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)