Escrito em por

por Vanessa Martins de Souza

Marcinho destaca parceria entre vereadores em base aliada da Prefeita Marli Paulino

vereador marcinho

O Presidente da Casa, Vereador Marcinho (PSD), abriu seu discurso na tribuna parabenizando os colegas vereadores por quase quatro anos de parceria, desde que foi eleito Presidente do Poder Legislativo Municipal. “Meus parabéns e agradecimentos por esses quase quatro anos de muita parceria, união e trabalho juntamente com a Prefeita Marli e a Vice Rosa Maria em prol do desenvolvimento da cidade. Parabéns à Prefeita Marli e à Vice Rosa pelo grande trabalho que têm feito à frente da gestão, com obras em todos os bairros. A cidade é um canteiro de obras desde o primeiro ano da gestão, com projetos, programas, obras e serviços em todas as áreas da administração”, parabenizou.

Tramitação do pedido de empréstimo

Sobre o combate à Covid-19, o parlamentar lembrou que o vírus não foi inventado, ele veio da China e nós sofremos as consequências agora. Porém, a gestão não pode parar. Tem que cuidar da saúde, como vem fazendo ativamente, mas também das obras. “O projeto que envolve o pedido de empréstimo, teve início lá atrás, em novembro do ano passado. Nós, aqui, sabemos que não é simples e rápido um pedido de empréstimo. É preciso esperar uma tramitação, com estudo, análise, apresentação e aprovação de projeto. Sabemos como é demorado. O fato é que coincidiu sua liberação agora junto à pandemia, mas tudo começou em novembro passado”, explanou.

Comprometimento com o mandato

O parlamentar enfatizou que desde que foi eleito vereador e presidente da Casa, há quase quatro anos, tem se dedicado com afinco ao cumprimento de seu mandato com muito trabalho e dedicação. “Tenho 43 anos e por quase vinte anos, trabalhei como pintor de paredes. Com muita luta, consegui chegar aqui, tendo sido eleito presidente desta Casa por duas vezes consecutivas graças ao apoio de vocês, colegas vereadores. Nunca faltei a uma reunião das comissões internas, às segundas-feiras. Sempre gostei de acompanhar tudo, de entender cada projeto votado em plenário”, lembrou.

Defesa dos vereadores, do Legislativo e da gestão do Executivo

O presidente ainda salientou que sempre tem se posicionado em defesa dos vereadores e do parlamento municipal. “Vocês sabem que sempre defendo vocês, vereadores, e esta Casa, em tudo. Em um projeto sugerido nesta Casa, da tarifa de água da Sanepar, a votação foi 15 a 2 contra. Presidente não costuma votar, mas votei contra a proposição porque tenho um lado e meu lado é o dos vereadores, e desta Casa. O projeto era inconstitucional, seria inviável na prática. E no projeto da Fomento Paraná, também fiquei do lado da cidade, da Prefeita, porque a gestão não pode parar. Votei, sim, a favor dos R$ 20 milhões porque sei que é o melhor para o desenvolvimento do município. E, para finalizar, sempre contem comigo para continuarmos nosso trabalho junto com a Prefeita Marli e a Vice Rosa Maria porque nossa cidade não pode parar”, finalizou.

 

Vereador Carlinhos do Eliza agradece pavimentação asfáltica e defende empréstimo para obras de infraestrutura

carlinhos

O Vereador Carlinhos do Eliza (PSB) agradeceu, em discurso na tribuna, a pavimentação asfáltica colocada na rua Arthur Nering pela Secretaria Municipal de Obras. “Essa foi uma solicitação minha para a via e que a Prefeitura prontamente atendeu. Ontem, a obra foi finalizada. Mais uma obra executada de grande valia para a população. Estamos muito contentes, e mais contentes ainda estão os munícipes que moram na via. O asfalto traz muitos benefícios, tira a poeira e, junto com ele, vem a colocação de manilhas, evitando alagamentos. O empréstimo com a Fomento Paraná, de R$ 20 milhões, que aprovamos na Casa, foi para esse tipo de obra, para trazer benfeitorias, infraestrutura à cidade. Não podemos fechar os olhos e deixar de votar o que traz benefícios à população. Fui lá à Rua Arthur Nering, tirei fotos, fiz vídeo e postei nas redes sociais. Vieram algumas críticas. Mas críticas de quem não mora na rua e que já deve ter asfalto na rua onde mora. Pois, quem mora na rua beneficiada, ficou contente, sabe o quanto é ruim morar em uma rua sem asfalto”, valorizou.

Combate à Covid-19

Quanto ao combate à Covid-19, o parlamentar enfatizou que é preciso dar continuidade, sem dúvidas. “Temos de combater essa doença, sim. Meus sentimentos à família da munícipe falecida por Covid-19. Também meu lamento a todos aqueles que estão isolados, sem poder trabalhar, ou com dificuldades no comércio. Mas, ninguém escolheu isso entre nós. O vírus veio da China e espalhou-se para cá. Mas, tenho certeza que os cientistas do mundo todo estão trabalhando em uma vacina para que ela seja disponibilizada o mais rápido possível. Acredito que, dentro de pouco tempo, poderemos voltar à normalidade do cotidiano. A Covid-19 irá embora e a saúde municipal está trabalhando, disponibilizando todos os recursos e estrutura possíveis para o combate à pandemia, como o fornecimento de todos os equipamentos de proteção necessários aos profissionais de saúde, e acompanhamento caso a caso dos infectados”, enfatizou.

Internações por Covid-19: parceria com o Governo do Estado

Nas Explicações Pessoais, esclareceu alguns mal-entendidos e especulações que correm entre o povo sobre o tratamento da Covid-19 no município. “Quando um pinhaiense contrai a Covid-19, se precisar de internação hospitalar, não ficará na UPA 24 horas. A UPA não é para isso. Esse paciente será encaminhado, pela Central de Leitos do estado, em parceria com o governo do estado, para um desses três hospitais: Hospital de Clínicas, Hospital do Rocio ou Hospital de Reabilitação. Ninguém ficará internado em Pinhais. Já nos casos que não precisam de internação, os pacientes fazem a quarentena em casa acompanhados e orientados por médicos da equipe municipal”, esclareceu.

 

Binga afirma que críticas e ataques a vereadores da Casa são esperadas em ano eleitoral

vereador binga

O Vereador Binga (CIDADANIA) comentou sobre as críticas que os vereadores têm recebido nas redes sociais. “Não quero me deixar contaminar por isso. Pois, em vinte anos de vida pública, os únicos critérios que guiaram minhas atividades foram: trabalho, só trabalho, e decência. Críticas, ataques, posts em redes sociais, chutar os outros sentado em uma poltrona em frente a uma tela, nunca foi meu papel. Tenho sido criticado muitas vezes, mas estou vivo ainda. Quem acredita que pode ajudar a melhorar a cidade, que venha se juntar à política local, lançar uma candidatura e disputar as eleições”, sugeriu.

O parlamentar enfatizou a posição de parachoque da população que sempre cabe aos vereadores, que costumam ser muito mais cobrados que outras autoridades públicas. “Nós, vereadores, estamos sempre apanhando. Com essa crise da Covid-19, também. Mas e os deputados que não disponibilizaram o Fundo Partidário para ajudar a combater a Covid-19, melhorar a saúde pública nos estados e municípios?”, questionou.

Ao comentar o discurso de um vereador da Casa, em que mencionou o Regimento Interno, salientou que o mesmo dá margem a diferentes interpretações. “Nosso Regimento Interno dá margem a interpretações diferentes. Num mundo democrático, o debate poder ser amplo, gigantesco. Tudo é uma questão de interpretação. Mas, com todo respeito, não vi nada de errado no nosso Regimento Interno”, avaliou. Ainda sobre outro ponto levantando durante a sessão, Binga disse que poderia votar pela mudança de horário das sessões em plenário da Casa caso assim a maioria preferisse em votação. “Foi lembrado, aqui, que fui um dos que ajudou a trocar o horário das sessões para às 17 horas, no lugar das 19 horas. Da mesma forma que ajudei a mudar, posso ajudar de novo a voltar para às 19 horas se me trouxerem boas justificativas. Não há problemas. Posso apoiar democraticamente a vontade da maioria. Só mudamos para às 17 horas por economia de gastos com servidores que precisam trabalhar nas sessões. Uma vez que eles encerram o expediente às 17 horas, não precisam voltar para cá às 19 horas e saindo daqui muito mais tarde”, explanou.

CPI na Casa

Outro assunto comentado foi referente à defesa na tribuna, por um vereador da Casa, da abertura de uma CPI na Casa para investigar os gastos do empréstimo de R$ 20 milhões contratados pela Prefeitura com a Fomento Paraná. “Deixo claro que não vejo tendência de abertura de uma CPI na Casa para isso. Com todo respeito ao vereador, sou contrário à abertura de uma CPI. Não sei quantas críticas mais vou levar por essa minha opinião. Mas essa é a minha posição”, adiantou.

Fiscalização do comitê de crise

Por outro lado, defendeu a participação de um vereador na fiscalização do comitê de crise para o combate à Covid-19. “A Prefeitura instalou um comitê de crise para o combate à Covid-19, mas não há nenhum vereador acompanhado. Penso que seria necessário contarmos com pelo menos um vereador acompanhando tudo de perto. Há muitas informações, mas não temos acesso a todas elas. Esta Casa precisa estar a par de tudo”, defendeu.

Empréstimo de R$ 20 milhões

Sobre a aprovação do empréstimo com a Fomento Paraná, reiterou que votaria favoravelmente de novo. “Não me arrependo desse voto. Sem achaques, sem pedir nada em troca, votei a favor, por ser benéfico ao município, à qualidade de vida do povo. Em anos trabalhando nesta Casa, já vi gente votando contra bons projetos por se tratar de ano eleitoral, por causa de disputas político-eleitorais. Não é porque é ano de eleições que vamos perder a coerência, que vamos desvirtuar nossa função de vereadores e deixar de defender o melhor para a cidade, o que sempre defendemos. Temos, no país, um verdadeiro ‘orçamento de guerra’ para o combate à pandemia, com o governo dizendo que vai enviar dinheiro do ICMS aos municípios, por exemplo, mas estou pagando para ver se esses recursos chegarão. O que deveria estarem enviando é o dinheiro do Fundo Partidário lá de Brasília para a saúde pública. Não vi nenhum vereador aqui defendendo isso. Quanto ao empréstimo, trata-se de um montante a juros baixos, o dinheiro nem sabemos se vem, ainda. E a quem fala mal dos vereadores desta Casa, peço que deixe claro de quem se trata, quem é o vereador. Nunca fiquei fomentando nada contra ninguém, nada contra esta Casa. Porque esta Casa é o reflexo do que a sociedade precisa e espera, é o reflexo do crescimento da cidade e sempre foi”, concluiu.

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)