Escrito em por

pinhais06

 

O Centro Paranaense de Referência em Agroecologia foi idealizado em 2004, pela Secretaria de Estado da Agricultura e do Abastecimento, com o objetivo de recuperar a área ao redor da APA do Iraí

Em Pinhais, diversas ações são realizadas constantemente no que diz respeito à Política Municipal de Segurança Alimentar e Nutricional. Neste contexto, membros do Conselho Municipal de Segurança Alimentar e Nutricional (Consea) realizaram uma atividade no Centro Paranaense de Referência em Agroecologia (CPRA).

Durante a ação, os participantes foram recepcionados pela engenheira Agrônoma do CPRA, Simone Richter. “O Centro Paranaense de Referência em Agroecologia foi idealizado em 2004, pela Secretaria de Estado da Agricultura e do Abastecimento, com o objetivo de recuperar a área ao redor da Área de Proteção Ambiental (APA) do Iraí, que até então servia à pesquisa voltada à agricultura convencional e à organização de feiras agropecuárias”, explica.

Dentro do amplo ramo de atuação, o CPRA atualmente está estruturado em cinco áreas temáticas: Recursos Naturais, Engenharia Alternativa, Produção Vegetal Integrada, Produção e Bem Estar Animal, Socioeconomia e Comercialização. O CPRA promove e apoia ações de capacitação, pesquisa, e ensino em agroecologia. As principais atividades são:

- A construção do conhecimento em agroecologia pela pesquisa e validação na produção orgânica, agroflorestal, biodinâmica e outros sistemas de base agroecológica, levando em conta a prática dos agricultores;

- A promoção de ações de ensino e capacitação de agricultores e famílias, técnicos, estudantes, professores e consumidores, por meio da troca de informações, experiências e conhecimentos;

- O apoio a ações de educação ambiental, ensino e extensão rural por meio da capacitação de técnicos, agricultores e famílias, consumidores, estudantes, professores e público em geral;

- O estabelecimento de parcerias com instituições das iniciativas pública e privada interessadas na promoção da agroecologia;

- A articulação de organizações e pessoas da sociedade civil e setor público ligadas à agroecologia.

Sistema Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional

Pinhais foi a primeira cidade do Paraná a aderir ao Sistema Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional (Sisan). Além disso, o município tem sido referência para diferentes regiões do país. Para chegar a este cenário, Pinhais, por meio do Conselho de Segurança Alimentar e Nutricional (Consea), da Câmara Intersetorial de Segurança Alimentar e Nutricional (Caisan) e do Comitê Fome Zero, vem colocando em prática diversas ações. Tais políticas públicas são formuladas entendendo a segurança nutricional e alimentar como direito fundamental do ser humano.

O Art. 3º, da Lei Federal nº 11.346/2006, prevê que “a segurança alimentar e nutricional consiste na realização do direito de todos ao acesso regular e permanente a alimentos de qualidade, em quantidade suficiente, sem comprometer o acesso a outras necessidades essenciais, tendo como base práticas alimentares promotoras da saúde que respeitem a diversidade cultural e que sejam ambiental, cultural, econômica e socialmente sustentáveis”.

Consea Pinhais

O Conselho Municipal de Segurança Alimentar e Nutricional é um órgão colegiado de assessoramento consultivo, propositivo, articulador, fiscalizador e mobilizador da Política de Segurança Alimentar e Nutricional. A entidade é composta por representações do Governo Municipal e da Sociedade Civil organizada, com objetivo geral de propor, para o município, as diretrizes gerais para uma Política de Segurança Alimentar e Nutricional.

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)