Escrito em por

pinhais04

 

Alunos da rede municipal de ensino receberam material impresso com várias atividades para serem realizadas em casa durante a pandemia

Desde o início de junho, a Secretaria de Educação de Pinhais retomou as atividades da rede municipal de ensino de forma não presencial. As escolas municipais disponibilizaram aos alunos, o “bloco de atividades”, material impresso com conteúdo pedagógico para ser realizado pelas crianças em casa.

A iniciativa acontece durante o período da pandemia e contará como carga horária de reposição de aulas. O prazo é de quinze dias para fazer os exercícios, depois o material é entregue e um novo é retirado de acordo com cronograma estipulado pela Secretaria de Educação. Os professores das unidades de ensino estão à disposição para sanar dúvidas e orientar os alunos por meio dos canais de comunicação ofertados pela escola.

O conteúdo do material foi desenvolvido pela Secretaria de Educação com vários exercícios que tem como base a proposta curricular de cada ano ou etapa da rede municipal de ensino. Os alunos trabalham nove áreas do conhecimento: Língua Portuguesa, Matemática, História, Geografia, Ciências, Arte, Educação Física, Ensino Religioso e Tecnologia Educacional.

A proposta é mais que uma tarefa escolar para ser realizada durante este período de isolamento social, é uma opção para gerar conhecimento, incentivar a criança refletir, produzir, aproveitar o tempo, e contribuir para a integração entre pais e filhos.

Um bom exemplo é do aluno Matheus Felipe Sperber Melo, do 4º ano, da Escola Municipal Maria Cappellari, do bairro Maria Antonieta. Com a ajuda da mãe, ele realizou o exercício “Rosa dos Ventos”, uma atividade que teve belos resultados, inspirou outros colegas e rendeu até um vídeo explicativo mostrando como se montava a peça.

O exercício é da disciplina de geografia e trabalha a questão da localização e seus pontos cardeais que determinam as direções: Norte, Sul, Leste e Oeste. Para se ter uma localização mais precisa, são necessários os pontos que estão no meio dos pontos cardeais principais, os colaterais, com a junção de todos estes pontos formam a conhecida “Rosa dos Ventos”. O objetivo foi construir a peça e aprender a identificar as direções se baseando pela posição onde o sol nasce.

A recomendação foi utilizar qualquer material reciclável e abusar da criatividade. A mãe do aluno, Tatiane Sperber, relata que se envolveu no exercício, observando o conteúdo do “bloco de atividades” aprovou a iniciativa. “O material é bom e tem muitas atividades para serem feitas. Outra questão importante, é que senti e vi que ajuda bastante a entrosar toda a família. Enquanto eu estava auxiliando a montar a peça, meu marido acompanhou, opinando e fazendo fotos. Até posso dizer, em tom de brincadeira, por um momento acabamos nos tornando professores”, disse.

A mãe conta ainda que por fazer artesanatos viu o exercício e procurou diferentes materiais para ajudar o filho a produzir a peça. Tatiane explica que usou tampa de marmita em isopor, feltro, palito de churrasco, papelão, tintas, entre outros. Ela comenta que embora o filho fique chateado por não poder ir à escola e fazer outras coisas, a atividade foi interessante, sendo uma oportunidade para ele ter contato virtual com outros colegas. “A pandemia provocou uma situação desconhecida para todos. As crianças, por exemplo, estão sem sair, ir para escola, andar de bicicleta ou soltar pipa na rua. Por outro lado, teve um aspecto bom. A gente se envolveu e gravamos um vídeo do Matheus explicando um passo a passo. Isto acabou sendo positivo, pois depois trocamos informações com outros colegas que moram na rua e são da turma dele. O vídeo fez com que outros amigos se interessassem e se dedicassem mais ao exercício. Acabamos trocando várias ideias e conversando pelo WhatsApp”, afirmou.

Os alunos da Escola Maria Cappellari, assim como das outras unidades de ensino, estão registrando com fotos e vídeos as tarefas do “bloco de atividades”. Os materiais estão sendo publicados nas páginas do facebook das unidades de ensino.

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)