Escrito em por

ratinho01

 

Segundo a Agência Paraná de Desenvolvimento (APD), entre 2011 e 2018 foram investidos R$ 48 bilhões no Estado por meio do programa de incentivos. Governador Carlos Massa Ratinho Junior destacou a confiança do empresariado no Paraná.

O investimento de R$ 9,1 bilhões da Klabin na ampliação da fábrica de Ortigueira (Unidade Puma) é o maior volume de recursos de uma única empresa na história do Estado, segundo levantamento da Agência Paraná de Desenvolvimento (APD), que gerencia o programa Paraná Competitivo. A inauguração da primeira unidade da empresa contou com investimentos de R$ 7,2 bilhões, mas com potencial de alcançar até R$ 10 bilhões.

Segundo a APD, nesta década o Estado recebeu R$ 48 bilhões em investimentos com aval do programa de incentivos do governo. A Klabin concentra 30% dos recursos que já passaram pelo Paraná Competitivo, com dois protocolos. O ranking dos maiores empreendimentos tem ainda as montadoras Renault e Nissan, além da fabricante de pneus Sumitomo e a Ambev.

O governador Carlos Massa Ratinho Junior destaca que o novo projeto da Klabin é o maior investimento privado da América Latina em 2019. “Muitos estados estavam brigando por isso, mas a Klabin entendeu que o Paraná é um Estado que vive um bom momento, que consegue fazer planejamento a longo prazo e que, acima de tudo, tem mão-de-obra, um povo com vocação para o trabalho”, ressalta o governador.

Em comunicado ao mercado, a direção da empresa explicou que a Unidade Puma II abrange a instalação de duas máquinas com capacidade de produção de 920 mil toneladas anuais de papéis Kraftliner. A construção da nova planta vai abrir 11 mil postos de trabalho na região e a companhia estima iniciar as atividades da nova planta em 2021. Serão 1,5 mil vagas diretas depois do início da operação.

LONDRINA

Além do aporte bilionário da Klabin, a J.Macêdo anunciou investimentos de R$ 500 milhões dentro do Paraná Competitivo para um novo complexo industrial em Londrina, com potencial de gerar mais 1,5 mil novos empregos diretos e 4 mil indiretos.

O novo complexo industrial vai contar com moinho, fábrica de manipulação de massas e bolachas, centro de distribuição para Sul e Sudeste e um centro técnico de inovação, pesquisa e desenvolvimento. Apenas o novo moinho será cinco vezes maior do que o que já está em operação.

Para o governador Ratinho Junior, os anúncios de investimentos robustos representam a confiança do empresariado na gestão. “Você não tem visto no Brasil tantos investimentos como no Paraná. Totaliza quase R$ 10 bilhões em apenas uma semana. Isso acaba sendo um chamariz para outras empresas que já estão vindo falar com o Governo”, destaca. “Não tem desenvolvimento social mais rápido e certeiro do que a geração de emprego. Estamos construindo esse projeto”.

PARANÁ COMPETITIVO

O programa Paraná Competitivo é um dos principais atrativos para investimentos do Estado. Ele foi criado para reinserir o Paraná na agenda dos investimentos locais, nacionais e internacionais e contempla uma série de medidas, como a dilação de prazos para recolhimento do ICMS, incentivos para melhoria da infraestrutura, comércio exterior, desburocratização e de capacitação profissional, com objetivo de tornar o Estado mais atrativo para novos empreendimentos.

Os incentivos pleiteados pelas empresas são avaliados de forma técnica pela APD a partir de um relatório que leva em conta as prioridades do Estado, como tipo do investimento, setor econômico, número de empregos gerados, impactos econômicos, sociais e de meio ambiente, adensamento da cadeia produtiva e grau de inovação. Após a avaliação técnica o processo passa para análise da Secretaria da Fazenda, onde é decidida a concessão ou não dos incentivos, bem como prazo e carência.

Completam os primeiros cinco lugares no ranking de investimentos desses últimos anos a Renault, com R$ 2 bilhões, quando a empresa aumentou sua operação em São José dos Pinhais, e a Nissan, coligada à Renault, na casa de R$ 1 bilhão. Apenas a Renault já atingiu a marca de três milhões de veículos produzidos no Estado e emprega mais de 7,5 mil funcionários.

O quinto maior investimento que passou pelo Paraná Competitivo foi da japonesa Sumitomo Rubber, dona da marca Dunlop, que investiu R$ 895 milhões na instalação e ampliação da linha de pneus para veículos de passeio e caminhões. A Sumitomo está instalada em Fazenda Rio Grande desde 2013.

Segundo o governador Ratinho Junior, a APD tem um papel fundamental para buscar recursos para o Estado, gerar empregos e potencializar o turismo, que é uma nova diretriz do órgão. “Nosso objetivo é fazer do turismo do Paraná uma plataforma estratégica de geração de empregos e desenvolvimento, para que a gente possa gerar riqueza e fazer com que o nosso Estado seja olhado de maneira mais ampla pelo resto do País”, finaliza.

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)