Escrito em por

pinhais09

 

Foram realizados cursos para habilitação de pistola semiautomática e também de dispositivo elétrico menos letal

A Guarda Municipal de Pinhais é uma instituição que está constantemente realizando atualizações e treinamentos com sua equipe. Já são oito anos de formação da primeira turma e, cada vez mais a GMP tem obtido bons resultados e se tornado referência para outras instituições, que buscam aqui realizar treinamentos e seguir os bons exemplos de Pinhais.

Prova disso é que a GMP possui seu próprio Centro de Formação e Instrução utilizado para os cursos de requalificação realizados anualmente, atendendo uma exigência da Polícia Federal (PF). Além do espaço para o curso, conta com três agentes credenciados pela PF paras ministrarem formações. E foram dois desses agentes, Johny Ferreira de Jesus e Sérgio Luiz Vida Vieira, que ministraram no último mês uma capacitação para habilitação de pistola semiautomática calibre 380, para 12 guardas municipais de Araucária e oito de Pinhais.

O treinamento aconteceu no espaço do 17º Batalhão da Polícia Militar em São José dos Pinhais e os exercícios simularam também o atendimento com motos e suas dificuldades em função dos aparatos de segurança que utilizam.

Para o município de Araucária o treinamento segue as exigências da Polícia Federal, já para Pinhais o treinamento teve objetivo de aprimorar as habilidades utilizadas no cotidiano dos atendimentos.

Armamento Menos Letal

Também no mês de novembro os agentes da GMP Amanda De Paula e Silva e Aldair da Silva capacitaram a equipe da Romu e integrantes da Moto para uso de dispositivo elétrico menos letal. Os agentes da guarda são autorizados pela empresa fabricante a realizar treinamento.

O instrutor Aldair Silva explica que esse tipo de dispositivo é utilizado em diversas situações, em que é necessária a contenção do suspeito, evitando lesões mais graves, preservando a vida do cidadão. “Apesar dessa disponibilidade, devemos lembrar que essa ferramenta não substitui a arma letal, por isso, os agentes de segurança pública devem ser capacitados para fazer o uso eficaz do equipamento, pois, trata-se de um equipamento menos letal, e o mal-uso pode levar a danos mais sérios”, orienta o guarda municipal.

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)