Escrito em por

curitiba01

 

A tradicional benção polonesa dos alimentos – denominada “Swieconka” – emocionou as milhares de pessoas que acompanharam a cerimônia, no sábado (20/4), no Bosque do Papa, no Centro Cívico. A celebração – que acontece sempre na véspera do domingo de Páscoa (21/4) – marcou também o início das comemorações pelos 150 anos da imigração polonesa no Brasil.

O prefeito em exercício, Eduardo Pimentel, participou da benção dos alimentos, que teve apresentação do Coral João Paulo II e foi oficiada pelo Provincial da Sociedade de Cristo, padre Kazimierz Dlugosz. A benção foi realizada em português e polonês. “Eu trago um abraço da nossa gestão municipal e o nosso reconhecimento a essa festa maravilhosa e aos 150 anos da imigração polonesa. Esses imigrantes que ajudaram no desenvolvimento da nossa cidade, gerando emprego e renda. Que amanhã todos tenham uma excelente Páscoa, que Deus abençoe a todos nós”, disse Pimentel.

Quem chegou para o almoço foi recepcionado com pão e sal, que representam respectivamente, o renascimento e a vida, e pôde desfrutar de diversos pratos típicos que foram vendidos nas barracas. Ao longo da tarde, grupos folclóricos, de Curitiba e vindos de Mallet, Campo Largo, São José dos Pinhais, Araucária, São Mateus do Sul e Balsa Nova, se apresentaram. Foram mais de dez mil pessoas que circularam durante todo o dia no Bosque do Papa, segundo os organizadores foi o evento, que reuniu o maior público até hoje.

Erick Varvenczach, de 16 anos, se apresentou no grupo folclórico polonês Karolinka, que veio de São Mateus do Sul, na Grande Curitiba. Ele conta que, entre vinda e volta, seriam seis horas de viagem, mas estava feliz por ter vindo. Há um ano no grupo, Erick é descendente de poloneses. O bisavô veio criança para o Brasil, durante a 2ª Guerra Mundial, em busca de comida que estava muito escassa no país do leste europeu. Erick nasceu no Brasil e está entusiasmado para conhecer a Polônia em 2019. “Este ano, eu e o meu grupo de dança vamos nos apresentar no Festival de Rzeszów, em julho. Nós vamos ficar 20 dias lá, vai ser a realização de um sonho”, conta.

Tradição

Muitas famílias levaram cestas com alimentos para serem abençoados. Alexia Selinski, 25 anos, veio com a família e, segundo ela, é uma tradição de mais de 20 anos. Na cesta, eles levavam pão, linguiça, frango e ovos. “Neste domingo, às 8 horas da manhã, 15 pessoas da minha família vão se reunir, vamos rezar a Ave Maria e o Pai Nosso e, depois, minha avó divide dois ovos em 15 pedaços e, do mais velho até o mais novo, cada um come uma parte. Depois comemos outros alimentos. Para nós, é uma tradição que mantém a família unida e com prosperidade”, revela.

Danuta Lisick de Abreu é uma das cuidadoras do Bosque do Papa e conhecida por toda a comunidade. Segundo ela, esta é uma das mais importantes festividades milenares polonesas. Ainda de acordo com Danuta, só em Curitiba vivem 800 mil descendentes e pelo mundo afora outros 40 milhões de descendestes celebram esse dia da mesma forma. “Neste dia, agradecemos pela dádiva da sobrevivência”, salienta.

A cerimônia contou ainda com a presença do cônsul da Polônia, Dorota Ortynska; e de Eliseu Sebastião Rocha, representante do Governador Ratinho Júnior.

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)