Escrito em por

cida02

 

A governadora e candidata à reeleição Cida Borghetti (coligação PP-PSDB-PTB-PROS-PMB-PMN-DEM), disse na sexta-feira, 28/09, que os debates de TV e a reta final de campanha vão levar as eleições para o Governo do Paraná ao segundo turno. “Este debate da RIC foi muito importante porque, além de um horário bastante acessível, pudemos discutir as propostas de cada candidato. Os debates e a reta final de campanha, que aponta o considerável crescimento da nossa candidatura nas intenções de voto, levarão esta eleição ao segundo turno”, disse Cida Borghetti após a participação do debate entre os candidatos na RIC TV.

Segundo Cida Borghetti, os debates esclarecem dúvidas dos eleitores sobre o que cada candidato propõe em políticas públicas que possam atender as demandas da população em áreas como segurança pública e saúde. “Por exemplo, já estamos fazendo a integração das forças policiais, monitoramento da fronteira, ampliando o policiamento no campo, nas cidades, fortalecendo a patrulha escolar”.

“Temos que ampliar as patrulhas Maria da Penha, expandir o botão do pânico para atender mais mulheres vítimas de violência doméstica. Também temos que investir em infraestrutura, logística, gerar mais empregos, criar as oportunidade de qualificação profissional. Esses são os temas que interessam a população paranaense”, completou Cida Borghetti.

Combate à corrupção

A governadora disse ainda que varreu para fora do governo qualquer indício de corrupção. “Eu adotei o combate corrupção como premissa e prioridade de governo. Eu varri a corrupção para fora do governo quando criei a divisão do combate a este tipo de crime. O meu governo não compactua com qualquer indício de corrupção. Se houver qualquer suspeição sobre qualquer agente público, a exoneração é imediata”, disse.

Cida Borghett disse ainda que fortaleceu a Controladoria de Governo “que é a compliance do estado, que tem o poder de apurar todos os fatos, as denúncias que cheguem à divisão, com total autonomia”.

“Me coloco a frente da população com coragem. Quando comuniquei as empresas de pedágio que não vamos renovar os pedágios, que a justiça tarifária precisa prevalecer, no mínimo de 50% de redução da tarifa, foi um ato de coragem, por justiça à população. Já determinei que a Procuradoria Geral do Estado comunique à justiça do nosso pedido de suspensão dos contratos de pedágio no Paraná. Fazemos isso em respeito ao cidadão que não aguenta mais ser roubado”, completou.

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)