Escrito em por

governo01

 

Curitiba foi a quinta capital brasileira com menor taxa de desemprego no segundo trimestre de 2019. A região metropolitana da capital tem a terceira menor taxa do país. Os dados constam da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua Trimestral (PNAD Contínua) do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), divulgados no dia 15, quinta-feira, em Brasília.

A taxa de desemprego da cidade de Curitiba, de 9%, fica atrás apenas de Florianópolis, Goiânia, Campo Grande e Porto Alegre. Já levando em consideração também a Região Metropolitana, a taxa fica em 10% – maior apenas do que nas regiões metropolitanas de Florianópolis e Goiânia.

Segundo o secretário de Justiça, Família e Trabalho, Ney Leprevost, os números refletem os esforços do governador Ratinho Junior para aproximar o governo do setor privado e assim gerar mais empregos no Paraná.

“As ações do Departamento do Trabalho têm sido intensas em todo o Estado, mas Curitiba merece uma atenção especial por contar com a maior população e também o maior número de empresas. Por isso estamos atuando de forma intensa na Agência do Trabalhador da capital e fomentando programas de geração de emprego e renda na região metropolitana”, explica Leprevost.

CAGED

Curitiba já havia se destacado no cenário nacional de geração de empregos pelos dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do Ministério da Economia, divulgados em julho. Segundo o banco de dados, a capital paranaense é a segunda cidade de todo o Brasil que mais criou postos de trabalho no primeiro semestre, com saldo de 12.071 empregos formais criados entre janeiro e junho, atrás apenas de São Paulo (capital).

Por orientação do secretário da Justiça, Família e Trabalho, a Agência do Trabalhador da capital intensificou os esforços de intermediação de mão de obra para acelerar o tempo de colocação dos trabalhadores no mercado. De janeiro a junho foram atendidas 8.979 pessoas na agência curitibana e encaminhadas para entrevistas em empresas. Em média, cada trabalhador que busca a Agência é encaminhado para cinco entrevistas de emprego.

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)