Escrito em por

pinhais10

 

Neste momento, as obras acontecem debaixo da ponte na Rodovia João Leopoldo Jacomel

A Rodovia João Leopoldo Jacomel recebe diferentes frentes de trabalho conduzidas pelas equipes do Departamento de Estradas e Rodagem (DER). Um dos serviços que está sendo realizado no momento está concentrado na ponte que liga Pinhais a Curitiba, no encontro com a Avenida Victor Ferreira do Amaral.

A obra, que dá continuidade a revitalização da via, é para reforço estrutural da ponte. Para isso está sendo utilizada fibra de carbono, material indicado para reparos de estruturas em concreto armado que restaura a segurança e prolonga sua durabilidade. Nessa primeira etapa está sendo feita na parte inferior, e para segurança dos trabalhadores e demais pessoas que transitam pela região, o local da intervenção está sendo demarcado por cones. A previsão é de que esta fase da obra siga até janeiro, e na sequência será efetuada a estruturação em concreto.

Seis pistas

Cabe ressaltar, que, de acordo com o projeto, este primeiro trecho ficará com seis pistas, três de cada lado da via. Além disso, estão sendo construídas ciclovias e calçadas. As terceiras faixas serão prioritárias para os ônibus e conversões dos veículos. Já o segundo trecho, entre Pinhais e Piraquara, terá seis faixas de circulação, quatro a mais que atualmente.

Maior obra dos últimos anos

A ação faz parte do projeto de duplicação da via, conduzida pelo Governo do Estado em parceria com a Prefeitura de Pinhais. A obra já avança e passou por diversas etapas, o investimento é R$ 168 milhões. Ao todo, o projeto engloba uma trincheira, 14 km de novas pistas duplicadas, 28 km de calçadas e ciclovias, um viaduto, três novas pontes e oito novas passarelas.

Atenção motoristas!

Durante a execução da obra na ponte, que deve durar cerca de três meses, é importante que o motorista redobre a atenção. Há placas indicando a obra, mas as equipes podem não serem vistas, pois trabalham debaixo da estrutura. Logo que essa fase estiver concluída, os trabalhos estarão concentrados em cima da ponte e seguem até março. Nesse momento, o motorista deverá ter muita paciência, pois a travessia será feita em apenas um dos lados da via. Evitar, passar por este trecho e buscar caminhos alternativos, principalmente em horários de pico, contribui para que não haja transtornos.

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)