Escrito em por

colombo01

 

Projeto arquitetônico com área de aproximadamente 7 mil metros e cinco pavimentos foi apresentado ao Tribunal de Justiça do Paraná

A Prefeita de Colombo, Beti Pavin, acompanhada do Deputado Estadual, Luiz Claudio Romanelli, líder do governo na Assembleia Legislativa do Paraná (Alep), participou recentemente de uma reunião no Tribunal de Justiça do Paraná (TJPR) para conversar sobre a construção do novo Fórum do município.

Na ocasião, foi apresentado o projeto arquitetônico do local com área de aproximadamente 7.000 m² e cinco pavimentos. De acordo com a chefe do Executivo, parceira da iniciativa, a estrutura permitirá um acesso melhor da população de Colombo à Justiça. “Com esse novo local haverá a ampliação dos trabalhos feitos pelo Fórum, além de proporcionar mais conforto e agilidade nos trâmites dos processos jurídicos”, disse a Prefeita.

O próximo passo agora é licitar os projetos complementares – como o hidráulico, por exemplo, para ir para análise e posterior início das obras. Estiveram presentes também na reunião o presidente do Tribunal de Justiça, desembargador Renato Bettega e o desembargador Renato Strapasson.

Instalações

O novo edifício que abrigará as instalações do Fórum Regional de Colombo será construído no encontro entre as ruas Francisco Camargo e Faustino André Johnsson, Centro, no imóvel doado ao Tribunal de Justiça do Estado do Paraná pelo município de Colombo. O local conta com infraestrutura urbana preparada para receber o empreendimento.

A concepção do projeto levou em conta as fragilidades do Aquífero Karst. Um estudo geotécnico/geofísico foi elaborado para embasar a ocupação da área e a locação da obra. O projeto também levou em consideração a topografia local, de forma a minimizar os impactos com a movimentação de solo.

A edificação com mais de 7.000 m² distribuídos em cinco pavimentos, foi organizada de maneira a melhor distribuir os diversos departamentos e afins. A setorização proposta tem por objetivo otimizar os espaços e torná-los flexíveis.

Em consonância com o desenho universal, o projeto prevê total acessibilidade à pessoa com deficiência ou mobilidade reduzida, de acordo com o preconizado na NBR-9050/2015, o Decreto Federal Nº 5296/2004 e a Lei Federal Nº 13146/2015. Dentre as medidas são contempladas elevadores, rampas, instalações sanitárias adaptadas e áreas de circulação compatíveis.

Foi elaborado ainda, projeto paisagístico, prevendo o correto tratamento das áreas externas e garantindo condições de permeabilidade. Quanto aos sistemas construtivos foram adotadas tecnologias em prol da conservação energética, como utilização de fechamentos externos em vidro além de um sistema de reaproveitamento de águas da chuva.

Previsto para atender as necessidades atuais de Colombo e região, bem como a demanda para os próximos anos, o empreendimento trará inúmeros benefícios para a população, reunindo diversos serviços do judiciário e atraindo público com potencialidade para auxiliar o desenvolvimento do município.

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)