Escrito em por

greca01

 

A visita técnica do diretor de Projetos da Cities Finance Facility, da rede C40, Günther Wehenpohl, a Curitiba, terminou com uma reunião com o prefeito Rafael Greca. O encontro aconteceu na tarde ddo dia 12, sexta-feira, no Palácio 29 de Março.
Em pauta, esteve o Curitiba Mais Energia, programa de uso de energia limpa e sustentável na cidade, e as conclusões a respeito das vistorias realizadas pelo diretor.

Os trabalhos fazem parte do apoio que Curitiba recebe da C40 – rede de grandes cidades comprometidas com o enfrentamento das mudanças climáticas – e da GIZ, agência do governo alemão, na viabilidade da instalação de painéis fotovoltaicos nos terminais de ônibus e no aterro sanitário do Caximba.

O projeto foi selecionado entre os de outras 120 cidades do mundo e recebe recursos de US$ 1 milhão para estruturação.
“Quero mostrar ao Brasil e ao mundo que é possível, sim, viver do sol e que Curitiba tem uma condição peculiar para isso”, disse Greca.

Em dois dias, a equipe da GIZ, formada também pelo assessor técnico para o projeto curitibano, João Fávaro de Oliveira, que atua com as equipes do município, foi conferir as condições técnicas dos terminais de ônibus.

Para o diretor de projetos da agência alemã, existe viabilidade nos planos de Curitiba.

“É ambiciosa, mas totalmente possível a ideia da instalação dos painéis nos terminais”, avaliou Günther Wehenpohl.

No momento, o suporte é para estruturação de projetos para a implantação de usinas fotovoltaicas no bairro Caximba, na Rodoviária e nos Terminais Pinheirinho, Santa Cândida e Boqueirão.

A potência total esperada é de 8 MW, com expectativa de geração de 980.000 kWh/ano, o que equivale ao consumo de cerca 65.000 famílias.

Presenças

Participaram da conversa o secretário municipal do Governo Municipal e presidente do Ippuc, Luiz Fernando Jamur; o secretário municipal interino do Meio Ambiente, Reinaldo Pilotto; o assessor técnico da Secretaria do Meio Ambiente, Adilson Marin Lopes; e o assessor de Relações Internacionais do Gabinete, Rodolpho Zannin Feijó.

Mais energia

O Curitiba Mais Energia abrange ainda a usina de geração fotovoltaica no Palácio 29 de Março, em operação desde o dia 5 de junho, financiada com recursos do Programa de Eficiência Energética da Copel, fiscalizado pela Agência Nacional de Energia Elétrica.

Também fazem parte a Central Geradora Hidrelétrica no Parque Barigui, doação da Associação Brasileira de Pequenas Centrais Hidrelétricas (Abrapch), e uma usina movida com a biomassa de resíduos vegetais gerados na cidade a se instalar na área do Aterro Sanitário.

Participam do desenvolvimento do projeto o Ippuc, a Urbs, a Secretaria Municipal de Finanças, a Secretaria de Planejamento e Administração e a Procuradoria Geral do Município.

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)